POR PEDRO MELO


Imagine se uma das melhores e mais renomadas escolas de gastronomia do mundo se unisse a uma das melhores escolas de gestão do Brasil? Pois é, não precisa mais imaginar, pois a partir de fevereiro, essa será a realidade e a Escola de Gestão em Negócios da Gastronomia (EGG) terá um curso no Le Cordon Bleu, do Rio de Janeiro. “Estamos muito felizes em acolher a EGG. Vai ser uma parceria incrível, com duas forças muito poderosas. A EGG, como referência nos cursos de gestão, no mercado de São Paulo, com o Le Cordon Bleu, que é referência mundial. Serão valores agregados e os nossos alunos só têm a ganhar com essa junção”, afirma Sofia Mesquita, diretora do Le Cordon Bleu, no Rio de Janeiro.
O contentamento é mútuo e um dos fundadores da EGG, Ivan Achcar, não esconde o orgulho de uma parceria de ouro como essa: “Chega a ser indescritível, porque qualquer escola nova, que nasce como a EGG, poder fazer uma parceria com um instituto tão renomado, é sensacional. Como disse Sofia, quem ganha são os alunos. E ainda vejo a vantagem de o Rio de Janeiro ter uma localização privilegiada no mapa do Brasil, estando perto de diversas regiões. Então, muitas pessoas poderão usufruir do nosso curso de gestão, dentro de uma das mais importantes escolas de gastronomia do mundo”, diz Achcar

Em um bate-papo com a dupla, fica claro que eles dividem a mesma opinião quando o assunto é gestão e inovação, e garantem que, hoje, muitos entram no mercado da gastronomia sonhando em ser um chef de sucesso, mas sem entender que não é só saber pilotar um fogão ou executar uma receita. “Saber gerir o negocio é o segredo por trás de um grande chef e, cada vez mais, é imprescindível associar essas duas áreas do conhecimento. É um mercado muito competitivo, que exige uma gestão muito correta, tanto da cozinha, quanto do menu, da parte operacional, do saber comprar. Isso começa na forma como encaramos o mercado, no conhecimento que temos de nosso público, do conceito que queremos trazer. Uma boa pesquisa de mercado é essencial, ter a consciência de consumir produtos locais e sazonais também e faz uma diferença enorme em seu orçamento. Trazemos esse conhecimento e essa valorização do produto local para a prática. Temos mais de 35 institutos em 20 países, são 125 anos de Le Cordon Bleu. Nós nos adaptamos ao mercado local e ensinamos técnicas e não receitas. O modo de preparo entra como veículo de aplicação da técnica e depois o uso do ingrediente local será o segredo do sucesso, pois além de apoiar toda uma rede de trabalhadores, você economizará em várias frentes. No Cordon Bleu, oferecemos o conhecimento técnico e prático do negócio e a EGG virá para complementar”, diz Sofia.
Ivan também é categórico e garante que, hoje em dia, cozinhar bem é obrigação. “Se você quiser abrir um negócio e não partir da premissa de ter uma comida muito boa, é melhor nem abrir. O que diferencia de fato os negócios é a sobrevivência. A pessoa tem de conseguir vender aquela comida, entregar com qualidade, responsabilidade. Quando o empresário começa a pensar nessas duas frentes, a da boa comida e do operacional, a capacidade de ele desenvolver grandes projetos é muito maior. E é esse direcionamento que o aluno terá com essa parceria”, diz. Eles concordam que a chegada de Le Cordon Bleu ao Brasil é a confirmação de que o país está, cada vez mais, no mapa da gastronomia mundial, muito disso por conta de nossos biomas e ingredientes que não podem ser encontrados em mais nenhum lugar do mundo. “O chef Alain Ducasse (um dos mais renomados do mundo), por exemplo, tem sua boutique de chocolate em Paris e vem buscar o cacau na Amazônia”, diz Sofia. Ivan é só elogios ao instituto e acha fantástico o fato de eles se preocuparem com o todo e em ajudar o mercado a se desenvolver. Juntos, chegaram à conclusão de que o cenário gastronômico brasileiro já se transformou com a presença de Le Cordon Bleu e que essa parceria, com certeza, oferecerá o que há de melhor no mercado hoje.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *